quinta-feira, 9 de junho de 2011

TÉCNICA CONSTRUTIVAS NA CERÂMICA PARTINDO DE MOLDES RECICLÁVEIS



MOMENTO DE CURTIR NOSSAS CRIAÇÕES. COM SEIS ENCONTROS DE TRÊS HORAS O REPERTÓRIO FOI MUITO RICO. GRAÇAS AO GRUPO MUITO CRIATIVO E INTERESSADO.








































































TÉCNICA DE MODELAGEM NA CERÂMICA PARTINDO DA RECICLAGEM DE MATERIAIS DESCARTÁVEIS


OFICINA DESENVOLVIDA NO SESC IPIRANGA

A criação de peças cerâmicas, através de suportes leves, que não fazem volumes e podem ser transportados para qualquer lugar foi a proposta da oficina que abrangeu direto ou indiretamente outros temas.

A consciência ecológica baseada no princípio dos três R’s:
RRR – Reduzir, Reutilizar e Reciclar foi um deles uma vez que está intrisicamente ligado a está técnica construtiva. Os moldes são materiais reaproveitáveis de descartes de embalagens utilizadas no dia a dia das residências como produtos de limpeza e de alimentação ou de obras da construção civil, exemplo, tubos de água e esgoto em PVC.

O custo é mínimo e não dá trabalho para construir em relação aos moldes de gesso, que geram sujeira e precisamos utilizar força no seu manuseio.

“É só treinar o olhar que encontramos quase tudo nos descartes que geramos a cada segundo.”


Com tecido de malha de algodão colado ao molde a modelagem é iniciada. A peça além de ficar pronta após a união das duas formas, dependendo do tamanho e do projeto criativo pode ser manipulada de imediato e receber acabamento. Este processo se dá pela força gravitacional e mobilidade do tecido que faz com que a peça se desprenda.

Um molde grande tem suas limitações se a união for feita logo após a placa de argila ser apoiada. O tamanho máximo é de aproximadamente 25cm de diâmetro com um apoio adequado à proporção da mão para prensar as duas partes. Para manipular a peça deixe secar um pouco, antes de iniciar interferências.
Após este tamanho o ideal é deixar as partes em ponto de couro e só então fazer a união.

A oficina desenvolveu técnicas construtivas já conhecidas no meio cerâmica, porém através de um novo suporte.

Além de aprender como montar os moldes, desenvolveu-se peças na vertical para trabalhar a centralização do eixo da peça, vazadas através do ar retido dentro dela, secsionadas a forma original para criar uma peça a partir da junção das partes incentivando a criação de um protótipo de escultura ou como projeto final de uma pequena escultura.

A partir de sobras de argilas de cores diferentes incrustadas no corpo da peça, finalizou-se com muita criatividade a oficina.

4 comentários:

cibele nakamura disse...

Lu parabéns!!! Foi bem interessante hein!!! Beijos. Cibele

MEU MUNDO AUDIOVISUAL disse...

PARABÉNS!!!Sucesso sempre....adorei ver

Ana Lucia- ceramista disse...

Lu,foi muito interessante esta oficina...lamentei não ter poder ir...admiro muito seu trabalho!!!!!bjs Ana

cibele nakamura disse...

Têm um selinho pra você no meu blog, se gostar é só pegar. Beijos. Cibele